[SBAI 2019] Rosi Challenge - Desafio de programação de robôs autônomos para inspeção industrial


 
 

 

ROSI CHALLENGE

O ROSI (RObô para Serviços de Inspeção) é um dispositivo robótico da VALE para inspecionar Transportadores de Correia. O nome é uma homenagem a Rosimar Cucco, primeira mantenedora a trabalhar no Porto de Tubarão da VALE, em Vitória-ES.

Os Transportadores de Correia são estruturas que podem chegar a quilômetros de extensão; no caso da Vale, estas são responsáveis pelo transporte diário de milhares de toneladas de minério. Realizada majoritariamente por operadores, a inspeção de suas condições é dificultada devido a sua grande extensão e riscos envolvidos durante a tarefa. Sendo assim, o ROSI tem como objetivo permitir aos operadores gerenciar seguramente a inspeção a distância, além de aumentar a eficiência das análises estruturais por permitir a coleta de dados de forma padronizada.

O ROSI é uma plataforma robótica inovadora no setor industrial e você pode participar disto! Convidamos os interessados a participarem do ROSI CHALLENGE, um desafio para acelerar o desenvolvimento de algoritmos autônomos para a inspeção industrial de Transportadores de Correia. Todos os algoritmos desenvolvidos para o evento serão de código aberto e disponibilizados no Github, contribuindo assim para a comunidade de robótica.

Em termos práticos, o desafio acontece em ambiente simulado. Os códigos devem ser implementados em ROS (Robot Operating System, Versão >= Kinetic), comunicando com o simulador V-REP através da interface vrep_ros_interface. O objetivo é programar o robô para realizar tarefas rotineiras de inspeção de forma autônoma. O dispositivo conta com um Velodyne de 16 feixes, Kinect, IMU, GPS e encoders para o sensoriamento. Como atuação, é possível acionar a tração do veículo, seus braços de alavanca e as juntas do manipulador antropomórfico embarcado. Na flange do manipulador há a representação dos sensores (bloco em vermelho) que fazem a coleta dos dados para a inspeção do Transportador de Correia. As tarefas específicas que serão requisitadas para o desafio serão reveladas no regulamento, a ser disponibilizado em breve.

Poderão participar equipes de até 10 pessoas + 1 coordenador (opcional). Uma mesma pessoa poderá participar de apenas uma equipe, salvo o coordenador. Os códigos deverão ser implementados como um pacote ROS disponibilizado em um repositório no Github a ser informado no momento da inscrição. Para a avaliação, a banca examinadora irá baixar seu pacote em um computador servidor, inserí-lo no catkin_ws/src, compilá-lo usando o catkin build e chamar um arquivo launch indicado pela equipe. Tendo isto em vista, preocupem-se sempre com a usabilidade, portabilidade e documentação de seu algoritmo.

A etapa final ocorrerá no dia 28 de outubro durante o SBAI.

Serão oferecidos prêmios no formato de brindes com valor total de acordo com a classificação:
1º lugar: R$ 10.000,00 em prêmios;
2º lugar: R$ 7.000,00 em prêmios;
3° lugar: R$ 3.000,00 em prêmios.

Não há taxa de inscrição. Também não será exigida a presença das equipes em nenhuma etapa, podendo então participarem remotamente de todo o desafio.

O simulador e os códigos básicos de exemplo já estão disponíveis no repositório: https://github.com/filRocha/rosiChallenge-sbai2019.

Aos interessados, aconselhamos já baixar o simulador e iniciarem implementações básicas.

Em breve, será disponibilizado nesta página o regulamento oficial e o sistema de inscrição para o desafio.

A organização reserva-se o direito de alterar quaisquer pontos da competição sem aviso prévio.

Quaisquer dúvidas, sugestões ou comentários, entre em contato com Filipe Rocha: filipe.rocha@itv.org

Boa sorte!

Informações no site: https://www.sbai2019.com.br/rosi-challenge

Comitê Técnico de Educação em Engenharia 
 

Ademar Gonçalves da Costa Junior

Sócio desde 2017
Profissional
Instituição:
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB)
Currículo Resumido:
Professor do curso de Engenharia Elétrica, e do curso de Tecnologia em Automação Industrial, do Instituto Federal da Paraíba, campus João Pessoa, possuindo Graduação em Engenharia Elétrica e Mestrado em Engenharia Elétrica, em 2002 e 2005, respectivamente, pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), MBA em Gestão de Projetos (Unifacs - 2009) e Doutorado em Engenharia Mecânica na Universidade Federal da Paraíba (UFPB - 2016), com o tema de identificação de sistemas e projeto de controladores aplicado a manipuladores robóticos. Como experiência profissional, trabalhou em diversos setores da indústria como Automotiva (Ford Motor Company), Têxtil (Coteminas), Química (Baterias Moura), Telecomunicações (Telemar, ex-Telpa), Eletro-Eletrônica (Samsung) além de experiência anteriores em ensino (Instituto Federal da Bahia - IFBA, Fucapi - AM, FIP - PB e Escola Técnica Redentorista - PB). Membro da IFAC (International Federation of Automatic Control), SBA (Sociedade Brasileira de Automática) e ABENGE (Associação Brasileira de Educação em Engenharia). Membro do Corpo Editorial da Revista Principia (IFPB, Brasil), sendo editor associado para a área de Engenharias IV, e da Revista Politécnica (Colômbia). Foi coordenador científico e coordenador ad-hoc para a área de Educação em Engenharia do CBA 2018 (Congresso Brasileiro de Automática). Seus interesses em pesquisa são nos seguintes temas: identificação de sistemas dinâmicos, sistemas de controle e de automação, instrumentação e robótica, e suas aplicações em diversas áreas.
Lattes:
http://lattes.cnpq.br/0585826541984052
Endereço:

João PessoaPBBrasil